Sobre o suicídio

Se o suicídio o atormenta, se a dor psicológica se está a tornar insuportável, procure ajuda!

Existem inúmeras pessoas prontas para lhe prestar toda a ajuda necessária, respeitando as suas ideias, as suas crenças, os seus problemas, respeitando acima de tudo o seu valor enquanto pessoa.
 
Os comportamentos suicidários, tais como o suicídio, o para-suicídio e outras formas de comportamentos de risco, constituem um dos maiores flagelos da nossa sociedade contemporânea. Conhecer, desmistificar, reconhecer os sinais, saber a quem recorrer, onde fazê-lo e como ajudar alguém que connosco se cruza no dia-a-dia mostrando sinais de dor, angústia, solidão, desespero, saber lidar com a morte de alguém próximo, são algumas das respostas que poderá encontrar nesta página.

Os suicidas são loucos?

Não, ter pensamentos suicidas não implica ser-se “louco”, nem necessariamente ser doente mental. As pessoas que tentam o suicídio estão seriamente afligidas e deprimidas. Esta depressão pode ser reactiva, situação que é perfeitamente normal em circunstâncias difíceis, ou pode ser uma depressão endógena que é o resultado de uma doença mental diagnosticável com outras causas subjacentes. Também pode ser uma combinação das duas. 

Continuar...

Se acha que é um potencial suicida

Existem pessoas a quem um suicida pode recorrer para pedir ajuda; se sabe de alguém com comportamentos suicidários, ou se se sente um potencial suicida, procure quem possa prestar ajuda não desistindo nunca antes de alguém o ouvir. Uma vez mais, a única forma de saber se alguém tem comportamentos suicidários é perguntando e analisando a sua resposta. Consulte a página de Telefones SOS aqui

Continuar...

Subcategorias

Questões frequentes

Nesta secção, encontrará um conjunto de artigos, elaborados pela Sociedade Portuguesa de Suicidologia, com respostas a questões frequentes sobre o suicídio e comportamentos suicidários.

Nº de artigos:
14

Cesto de compras

O carrinho está vazio
Cortesia

A carregar...