Sinais de alerta 

Detectar os sinais de alerta e intervir de forma eficaz é uma tarefa importante que poderá salvar vidas. 
 
Os profissionais de saúde mental têm pesquisado formas diversas para a prevenção do suicídio, mas nem sempre com o sucesso desejado. 
A impulsividade é um dos factores importantes a ter e conta, pois ela modela a rapidez com que se passa do pensamento ao acto, podendo constituir um factor de risco acrescido ou um factor de protecção. 
 
O nível de energia é também um factor importante a ter em conta. É na fase de remissão da depressão que o risco de suicídio aumenta, aumentando também o nível de energia que facilitará o acto suicida. Da mesma forma, quando os sintomas depressivos pioram também o risco aumenta em consequência de mais uma derrapagem no percurso doloroso da depressão. 
 
Os principais sinais de alerta podem ser apreendidos através de sinais, tais como comentários acerca da morte ou suicídio. Ao contrário do que a maioria das pessoas julga, os suicidas expressam algo sobre as suas intenções. 
 
Os preparativos para a morte são por vezes um dos sinais mais preocupantes, tais como a preparação de documentos, dar objectos pessoais de valor sentimental elevado ou escrevendo cartas ou notas aos amigos. 
 
Alguns sinais exteriores podem evidenciar risco, tais como a sensação desesperança, ansiedade intensa, auto-desprezo, apatia ou entorpecimento, assim como tristeza intensa, comportamento impulsivo e mudanças rápidas de humor.

A carregar...